Quando o Benfica ganhava ao Porto

Este vai ser o primeiro post da categoria Diário de Uma Pita Dramática e, como é esperado, vai ter um excerto do meu primeiro diário como ser humano.

Antes de avançar para o cerne da questão quero deixar uma coisa bem clara:

É possível SIM ter dois amores.

Já o Marco Paulo o disse e a minha mãe confirma quando eu pergunto quem é o filho favorito.
Sou do Benfica porque o meu irmão era, porque é um clube com que me identifico e porque me dá alegrias. Mas depois há o Chaves. O clube da Terra, o clube do coração. Se tivesse que escolher, preferia que o Chaves fosse campeão mas como não preciso de escolher vou esperar que as coisas aconteçam naturalmente.

continuando…

O dia de ontem (apesar de até ter gostado do jogo) fez-me lembrar de uma história muito engraçada e que eu me recordo sempre que há clássico entre SLB e FCP.

Muito antes do Placard, quando eu tinha 9 anos e um diário para o provar, fazia apostas com o meu pai. Tenho poucas memórias de alguma vez “ambos os dois um e outro”, termos cumprido com os acordos.

MAS

Houve um dia em que o meu pai cumpriu com a parte da promessa,

O dia em que o Benfica ganhou ao Porto.

Olha querido diário hoje é um dia muito importante para mim:

(…)

E a melhor coisa é que hoje o Benfica está a chogar na segunda parte (10:54) . 
Eu apostei que o Benfica ia ganhar, apostei com o meu pai e se eu ganhar fou ter um animal.

E é claro os meus receios são optimos o Benfica neste momento está a Ganhar 2 . 0
Foi o Nuno Gomes. Graças a ele e á minha moeda Americana o meu sonho está a tornar-se realidade.

Vou dormir porque estou cansada de saltar e trabalhar. Mas antes quero ver o jogo a acabar.

Ele está a jogar no Estádio do Dragão com o Porto.

Chegou o dia!!! O meu pai sisse que (16 de Outubro 2005) depois de almoçar iamos falar do animal. 

O meu pai não quer aves.
A minha mãe não quer, peixes, cães e gatos.
O meu irmão não quer tartarugas.
O que é que eu vou fazer?
Só tenho uma opçao: um hamseter.

Agora vou falar com o meu pai.

Afinal nem aves, nem cães, nem tartarugas mas sim uma gata.
Afinal de contas todos gostamos dela.

Passou o fim de ano de 2005 e agora estou em 2006. Grássas a Deus!

Relíquias do Nokia 6600

Não, a gata não se chamava Benfica ou Vitóra. Tinha um nome muito mais original: Micas.

Obrigada Sport Lisboa e Benfica (e Nuno Gomes) por me terem proporcionado este momento na minha vida. O mais provável é que eu ficasse com a Micas de qualquer das formas porque era abandonada e apareceu lá em casa. MAS é sempre bom ganhar uma aposta.

Aqui ficam umas  relíquias que estavam no diário.

curiosidade: ambas as pessoas que me escreveram as cartas eram (e calculo que ainda sejam) do FCP. Bonito fair play, hein?

17742368_1342353742492561_1682665093_n

Sempre que alguém me escrevia uma carta (de amor ou não) o S.L.B aparecia.

17761361_1342369702490965_1309750558_o

Porque ser do Benfica não era um gosto era uma qualidade.

2 pensamentos sobre “Quando o Benfica ganhava ao Porto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s