Como ficar famoso (muito rápido)

Já é de mim ter uma tendência natural para gerar polémica.
Quando era mais nova dizia o que me vinha à cabeça e, geralmente dava asneira. Um bom exemplo é a história “Calhou cocó”.

Entretanto tive uma fase mais calma e silenciosa. A do armário, talvez.

Agora, acho que tenho piada então digo o que penso, novamente.

Aqui ficam, então, duas formas muito rápidas de ficar famosa:

 

1 – PUBLICAR UMA FOTO COMPROMETEDORA

 

Em 2015, quando cheguei de Erasmus, decidi ir à praia.

Até aqui, tudo bem; até que tive uma brilhante ideia.

Estão a ver as típicas fotos às pernas na praia? Pronto. Eu queria satirizar esse fenómeno.

foto

resp1

Eu achava, na minha humilde inocência, que as pessoas iriam perceber a ideia e que, nem com 50 anos sem depilação, iria conseguir uma pelugem tão forte e robusta.

Pouco tempo depois, recebi uma mensagem no face  mais ou menos assim:

Desconhecido: “Olá, olha era só para dizer que andam a gozar contigo.”

Eu: “Sim, eu sei. São os amigos que tenho.”

Desconhecido: “Não, não estás a perceber. Andam a partilhar a tua foto no facebook e a gozar contigo.”

E não é que estavam mesmo?!

Depois de uma pesquisa rápida, descobri que vários “pré-adolescentes” tinham tirado print (partilhar dava muito nas vistas) e postado no face com comentários como:

Wtf?! a estetixista dela deve extar de fériax!

Desculpen mas isto já è falta de igiene…

Rindo até 2020

E mais que não me lembro.

Houve um caso de uma menina que partilhou e me defendeu dizendo que eu estava a fazer um protesto feminino contra a depilação e que estava no meu direito. – Neste caso, senti-me mal e enviei uma mensagem a explicar que era apenas uma piada. Senti que a tinha desiludido.  😔

Às restantes, ainda tentei explicar mas foi um caso perdido. Já não tinha mão nelas…

resp3

 

2 – DEIXAR QUE PUBLIQUEM UMA FOTO COMPROMETEDORA

Uns meses depois, decidi ir dar sangue pela primeira vez.

Ainda ia trajada porque o único dia para doar sangue no mercado de Santiago (em Aveiro) era às quartas. Cheguei lá, preenchi a papelada, dei o que tinha a dar e perguntei:

“Desculpe, será que me pode tirar uma foto para recordação?”

Qual é que era a minha ideia? Fazer daquelas correntes de nomeações “Agora vou nomear a X e a Y a doarem sangue.”

E o senhor responde:

“Claro que sim! Já agora, posso tirar-lhe também uma com a minha máquina? É para ficar na nossa base de dados.”

Tudo bem, tudo tranquilo.

Passado uns dias (poucos mesmo) chego à faculdade e deparo-me com isto:

20562666_1477048759023058_750665417_n
Fiquei tão indignada por não me terem pedido autorização que nem desfrutei do facto de ter sido a cara de uma campanha que correu a cidade de Aveiro toda.

Havia cartazes em todos os edifícios da faculdade, paragens de autocarro, panfletos na associação de estudantes. Enfim… Inêses Melos por todo o lado.

É claro, os meus amigos gozavam…

Outro problema que me incomodava é que o cartaz era péssimo.

 

20614758_1477048549023079_13148918_n

Tipos de letra péssimos, logo por cima do cartaz, cara de sapo atropelado, saia quase nas orelhas… enfim.

Ainda me incentivaram a processar a ADASCA… mas vá lá… ninguém processa uma associação de dadores de sangue.

Além disso, estou a ensinar a ficar famosa, não rica.

 

A Melo Dramática.

4 pensamentos sobre “Como ficar famoso (muito rápido)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s